Wednesday, February 11, 2009

Cambodja - fotos e suspiros


Fisherman in Rice Field, Cambodia, en route from PoiPet to Siem Reap

No regresso ao Cambodja, saíndo de carro da Tailândia e após passar uma fronteira um pouco tumultuosa (leia-se 5 polícias numa sala a olhar para o ar, enquanto um outro trabalhava) e os habituais "facilitadores", apanhámos o primeiro transporte possível para Siem Reap. Dividindo o taxi com duas italianas muito "macho man" e por $15 por cabeça, lá fomos pela estrada empoirada, poeirenta e escavacada. Não sem antes termos abastecido, o gas, no local mais tecnologicamente avançado e com extremo cuidado na protecção e higiéne no trabalho.

E juro que por vezes, passávamos uns minutos sem ver mais além que 5metros, tanto era o pó no ar. nestas alturas tentava pensar nas estatísticas dos acidentes rodoviários em Portugal .. e em que não seria num país tão remoto que eu passaria a estatística...


"Refueling Station" in Poipet

A viagem prosseguiu por uma extensa planicie, cercada por arrozais, numa estrada que está a ter tentativas de ser pavimentada. Tentativas porque em épocas de cheias, a inundação da estrada é garantida, razão pela qual parte ter sido elevada acima do nível dos campos, com a construção extra de pontes.
Pontes essas que se revelaram um ponto de concentração de pescadores. porque o peixe que cruza os arrozais (sim há peixe nos arrrozais!), passa tendencialmente por baixo das pontes (considere-se uma ponte, com 2mts de altura e e de comprimento, nada de mto avançado) e fazem-se represas, lançam-se anzóis ou redes para a captura do dito .. peixe do arrozal.
Pela estrada fora, cruzámo-nos com as habituais pickups/camião (aquele modelo de pickup onde cabe tudo, até já não caber nada, devidamente empilhado e dentro dos limites de carga .. ou não), bicicletas, juntas de bois, motoretas equilibristas e por aí fora.


Route 6, Cambodia

Houve tempo para uma paragem rápida, onde tivémos a oportunidade de tomar a única refeição em 12h, que consistiu numa caixa de batatas Ruffles e uma cerveja Angkor, bem fresca e sem pó.

Quase 8horas depois de termos saído de Bangkok, chegámos moídos e salvos a Siem Reap, novamente a nossa casa por mais uns dias, desta vez forçados.

3 comments:

Osvaldo said...

E a próxima aventura, já vem no horizonte?

Joao said...

só se for num horizonte bem distante..até lá, aproveito para fazer jantares aos amigos e guardar os "my little poney" que as filhas lá deixam.. rings a bell?
ahahah

Osvaldo said...

It sure does!

Tindersticks já está esgotado...