Thursday, July 10, 2008

afinal VOU!



Logo,01.00, no passeio marítimo de Algés, ver os meninos Zack de la Rocha, Tom Morello, Tim Commerford e Brad Wilk dar um banho de rock ao pessoal!

pelo meio hão-de passar também os The National, Vampire Weekend e os The Hives.

5 comments:

Mr. S said...

Tb VOU!
É pra arrebentar com aquilo tudo!!! killin' in a name of!
Abraço!

Osvaldo said...

Desejo-te bons concertos! Depois faz-nos um relatório pormenorizado!

Olha e qual é a tua opinião sobre os dinossauros que nos visitam este mês: Leonard Cohen, Lou Reed (os dois no mesmo dia !!!) e Bob Dylan?

Vais ver algum destes senhores ditos "intocáveis"? Eu não sou grande fã de nenhum, mas se tivesse de escolher penso que seria por esta ordem:
1.º Lou Reed
2.º Cohen
3.º Dylan

Joao said...

Killing in the name of!!

Mr. S, salvaste-te no meio daquela maré de violência?
sinceramente, não me lembro de ver estar num concerto em que se visse tanta gente na molhada!

acho que muita boa gente, com a euribor a subir, o litro de pitroil a aumentar e tudo mais a encarecer, estava com uma fomeca brutal de aliviar o stress, à biqueirada e ao encontrão. foi um valha-me Nossa Senhora!!

Osvaldo, o concerto foi muito bom. melhor do que esperava. os dinossauros (por mim já têm este estatuto) continuam a rockar como ninguém. simplesmente estrondoso.

ainda apanhei os The National, com um bom concerto, bem regado a vinho e cerveja por parte do Matt Berninger.
Os the Hives funcionaram como o warm-up dos RATM. a banda parece-me bem mais solta e à vontade no palco. o vocalista Pelle Almqvist está a aproximar-se de um Iggy cruzado de Mick Jagger.. e tem a lição bem estudada...

e com tanta falta de tempo, distracções e questões pessoais, que me distraí e perdi os dois concertos que o Bonnie "Prince" Billy dey na ZDB. limitei-me a olhar por breves minutos, pelo vidro do "aquário", àquela figura fantástica, contorcer-se enquanto cantava e tocava.. e fica a pergunta: porque nao agendaram mais um concerto ou então, os concertos num lugar maior, tão grande foi a procura de bilhetes...

Joao said...

Osvaldo: sem dúvida Lou Reed!
tão só e apenas...

Osvaldo said...

Os Rage devem ter sido uma loucura!

Também fiquei surpreendido pela pouca divulgação que teve a vinda do Bonnie 'Prince' Billy e também por ter ido a um local tão "obscuro" como a ZDB, quando o seu estatuto já exigiria uma Aula Magna, digo eu.

Quanto aos dinossauros vegetarianos (acho que os RATM encaixam melhor na categoria dos carnívoros), esqueci-me de referir o Neil Young.

A verdade é que o Bob Dylan alcançou nos últimos tempos, junto de grande parte da crítica musical, um estatuto que, para mim, é difícil de entender. O gajo começou a carreira em 1962, baseando a sua música na guitarra acústica e só no final da década de 60 "chocou" o mundo quando pegou numa guitarra eléctrica. A verdade é que os Beatles começaram no mesmo ano (1962) e antes do final da década, com os álbuns «Revolver» e «Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band» já tinham lançado as bases para o psicadelismo e para o rock progressivo.

Reconheço que as letras de Dylan podem ser geniais. Afinal, foi o único músico pop-rock a ganhar um prémio Pulitzer. No entanto, em termos estritamente musicais, não vejo que revolução possa ter protagonizado.

Espero que não haja fãs de Dylan à espreita!