Monday, October 15, 2007

Só vos digo: um mimo!!




Faith No More= banda favorita; "Angel Dust"= album preferido.

consegui, depois de alguns anos à procura, concretizar um sonho. comprar o picture-disc de vinyl dos FNM, com a cover do "Angel Dust".
esqueci-me de tirar a foto ao número do disco, mas salvo erro é #3244. e é meu!!
No lado A, contém "A Small Victory" e "Let's Lynch the Landlord" (cover dos Dead Kennedys de Jello Biafra) mais o "Malpractice" no Lado B.

o segundo vinyl, é da altura do "Real Thing" e tem no Lado A "Epic", Lado B "War Pigs" (cover dos Black Sabbath de Ozzie Ozbourne) ao vivo em Berlin 89.


24 comments:

Osvaldo said...

É verdade: grande álbum!
Ainda hoje, passadas quase duas décadas, é inqualificável. Gosto particularmente da abertura («Land of Sunshine»), mas «Midlife Crisis» é a minha preferida da banda, à frente de outros clássicos como «Epic».

Acho que ouvi este álbum pela primeira vez numa festa de anos tua, quando tinhas acabado de te mudar para a Encarnação - julgo que era o dia 10 de Setembro de 1992...

O álbum seguinte, «King for a Day, Fool for a Lifetime» ainda teve grandes músicas, nomeadamente a última que é fantástica, mas da qual não me recordo do nome. No entanto, no seu todo, penso que não funciona muito bem como álbum, ao contrário de «Angel Dust».

Joao said...

Oh pá, fiquei com "lágrima ao canto do olho" pela recordação quase intemporal desse aniversário.
Sim, tens toda a razão! foi em 92, fazia eu 18 anos! o meu primeiro aniv fora de Benfica, já na Encarnação, de onde saí 14 anos depois, para voltar a Benfica. C'um caraças!!

Ainda este fds, na passagem de música da Extravaganza e Myself no Bar do Bairro, foi amplamente discutido qual o melhor album dos FNM. e sim, muita gente vota no King for a Day, Fool for a Lifetime. Tem grandes malhas, cuidadosamente produzidas, novamente pelo Andy Wallace("Just a Man" que bem disseste é um excelente exemplo do que uma banda eclética pode e deve fazer) e bem escritas (letra do punkish "Digging the Grave", "The Gentle Art of Making Enemies" e o jazzie "Evidence" por ex.). A música Bossa-Nova "Caralho Voador", seria mais aceitável num registo dos Mr. Bungle, mas o Patton não se coibíu nada em pôr o dedo na ferida.
Mesmo nos vídeos, nota-se um grande cuidado e evolução dos mesmos. Lembras-te do "Midlife Crisis", o video filmado sobre vários sketches?

abraço!!

ps: li mto boas critícas ao último album dos Imperial Teen do Mike Bordin (ex-teclas de FNM)..

Bola Oito said...

Grande disco sim senhor. Felizmente ainda consegui vê-los ao vivo no Coliseu dos Recreios já há uns anos valentes. Pouco antes de acabarem, salvo erro.

O "King For A Day..:" é um disco fantástico, mas não sei se consigo escolhê-lo como meu preferido.´É difícil...o "Angel Dust" é O clássico da banda quanto a mim. Ambos são tão diferentes por um lado que me é difícil escolher um em detrimento do outro.

Ah, o Mike Bordin era o baterista, agora na banda do Ozzy Osbourne (coitado). O teclista era o Roddy Bottum. É esse que tem esses Imperial Teen? Não conheço por acaso.

Joao said...

Hello G!

sim, that's right. o Mike Bordin foi ganhar $ com o Ozzy. acho que foi o reconhecimento como um dos melhores bateristas de rock. claro que preferia que ele o tivesse feito de uma maneira mais visível, mostrando melhor aquilo quem de bem faz.. mas who I am to ask for more?

Já o Billy Gould, baixista, seguiu um caminho mto diferente dos outros todos. participou(participa ainda??) nos Brujeria, banda de death metal ... ui.. mexicana!!! e tinha/tem uma editora, produzindo bandas punk russas (uff.. o mundo musical de lés a lés) e latinas.

quanto ao Roddy Bottum, o teclista, penso que já na altura tinha o projecto dos Imperial Teen em andamento, aproveitando para dar asas ao seu lado queer/gay já antes assumido. conheço pouco: basicamente o album "On", com o hit "Ivanka".
Têm um som fresco, rocker e misógino (escrevi bem?).
abraço

batukada said...

King for a day! King for a day! King for a day!

Joao said...

cá está! KFAD.. em alta!
Batukada, qual é a tua música preferida dos FNM?

aqui fica a lista de cds que tenho de FNM. numa determinada altura,consegui comprar em londres, uns singles todos pinta! alguns dos quais, ainda hoje estão embalados, as they were:

WE CARE A LOT 85
INTRODUCE YOURSELF 87
THE REAL THING 89
LIVE AT THE BRIXTON ACADEMY 90
I'M EASY / BE AGGRESSIVE - LIVE SINGLE 92
ANGEL DUST 92
LIMITED EDITION INTERVIEW CD 92
A SMALL VICTORY SINGLE 92
EUROPE 93 AT GERMANY -LIVE 93
FOOL'S SMALL VICTORY - B SIDES AND RARITIES 95
DIGGING THE GRAVE SINGLE 95
RICOCHET SINGLE 95
KING FOR A DAY, FOOL FOR A LIFETIME 95
THE LUNATICS HAVE TAKEN OVER THE ASYLUM - LIVE 95
CLASSIC TRAXX LIVE IN USA 94 95
LAST CUP OF SORROW US SINGLE 97
LAST CUP OF SORROW UK SINGLE 97
STRIPSEARCH SINGLE 97
BIZARRE FESTIVAL 97
ALBUM OF THE YEAR 98
ALBUM OF THE YEAR LIMITED EDITION 98
I STARTED A JOKE SINGLE 98
WHO CARES A LOT? THE GREATEST HITS 98

e foi em 1998, que deram o último concerto, em Lisboa, dias antes de anunciar o fim da banda: RIP

já agora, conhecem algum dos trabalhos dos Mr. Bungle?

batukada said...

João, a minha música favorita dos FNM é a Caralho Voador.

Joao said...

Batukada, isso é gosto por bossa-nova, irreverência do nome ou tudo junto?

e que tal vai o humanismo? lololol

Bola Oito said...

Sim, o Mike Bordin é um desperdício na banda daquele destroço do Ozzy. Ele e os outros músicos :( Em Junho vi-os na Holanda e é constrangedor. Sorte a do Ozzy de poder ter músicos como o Mike Bordin e o Zakk Wylde na banda. O Adam Wakeman (filho do Rick) tb se safou bem. Aliás, muito do live act do Ozzy é baseado nas prestações destes músicos que tÊm a habilidde de cobrir as gaffes e pregos do Ozzy (para qdo a reforma?).


Mas voltando aos FNM, o que eu gostava mm de saber era o que raio foi feito do Jeff Martin, o guitarrista.

Joao said...

o Ozzie antes de ser reformado, devia ser hospitalizado! ok, uma reforma compulsiva.. mudam as palavras.. o significado mantém-se :D

o Jim (that's Jim, nao Jeff) Martin depois da saída dos FNM participou em algumas bandas, por ex. Primus ou Behemoth. mas pelo que se falou muito nao se perdeu assim tanto com a saída dele. os solos de guitarra deixaram de existir, senao em bandas metal, e os FNM afastavam-se na altura desses ambientes e ele trabalhava pouco nos discos.
lembra-te do som do King for a day, em que a parte de guitarra é tocada pelo Trey Spruance, que já tocava com o Patton nos Mr. Bungle, muito mais virada para o punk e/ou uma vertente rocker mais rápida. além disso, emprestou uma
sonoridade bastante eclética.
e isto lembra-me.. conheces Secret Chiefs, actual banda do Trey Spruance? é qq coisa do outro mundo!

Osvaldo said...

Não sabia que tinhas uma "residência" no Bar do Bairro.
Estamos a falar do antigo BBA?
Tens que me dizer quando é a próxima actuação.

Concordo contigo: «King for a Day» tem malhas impressionantes («Gentle Art of Making Enemies», «Ricochet», «Evidence», «Take this Bottle», «Digging the Grave», etc.
Contudo, acho que lhe falta a espontaneidade e a coesão de «Angel Dust».

«King for a Day» é para mim mais uma colecção de canções muito diferentes umas das outras, não estando em causa a mestria revelada em cada uma delas.

Já «Angel Dust» faz-me lembrar os álbuns conceptuais do rock progressivo, embora com excelentes piscadelas de olho à pop, como «A Small Victory». Enfim, são opiniões.

Não me lembro do teledisco do «Midlife Crisis», embora alguém me tenha emprestado uma colectânea (em VHS, imagine-se) de telediscos dos FNM, onde estava obviamente «Midlife Crisis».

Quanto ao «Caralho Voador», acho que é uma das mais fracas do álbum. Para mim, vale apenas como objecto bizarro (que raio de sotaque que tem o Mike Patton nessa música).

A tua colecção de discos dos FNM é impressionante! Conseguiste que o Mike Patton os autografasse? Quando acabou até lhe deve ter doído a mão! Coitado, mais valia arranjar um carimbo para cromos assim como tu!

Joao said...

residencia no bar do bairro? onde é que viste isso?
mas não.. quem o faz são dois habitués deste blog. o Kraak (que trabalhar julgo eu na mesma empresa que tu) e a Extravaganza. dividem os girar-pratos entre o agito (antigo bar nova) e o tal bar do bairro, porta meias com o agito. quanto a estes dois ases dos discos, aconselho a visita aos seus blogs. tem mta novidade musical! ah... e estive lá na sexta-f passada a dar uso aos meus ouvidos...

bom, quanto ao "caralho voador", partilho da tua opinião. além que o Patton devia estar mais constipado que eu nas ultimas duas semanas, porque o som é demasiado anasalado.

quanto aos cds autografados, por acaso e se calhar talvez não, nenhum deles é dos FNM. mas antes de Mr. Bungle, até porque foi num concerto deles que o consegui.
aquando de fantomas em vilar de mouros, não tinha nenhum cd comigo,por isso só ficou a foto de recordação e uma longa conversa enquanto demos um passeio pelo recinto.

btw, e fica o aviso, sexta-f. no incognito vai haver uma boa sessão. hei-de postar o anuncio e o link do "artista". sabado julgo que ele ataca os pratos do bar do bairro.

olha e youtuba por videos dos fnm e mr. bungle e fantomas. o exercicio vale bem a pena.
abraços

Osvaldo said...

Pensei que quando escreveste «Ainda este fds, na passagem de música da Extravaganza e Myself no Bar do Bairro», Myself era uma forma de dizer moi même, ou seja, tu. Daí veio a confusão. Já te imaginava DJ.

Quem é o Kraak? Trabalha comigo? No INTF? Are you sure? Deixaste-me muito curioso!

Bola Oito said...

Jim Martin, exacto. lol

Epá, mas o que eu gostava nele era precisamente a contribuição heavy metal que ele dava à banda, fazendo dela uma das mais ecléticas de sempre. Podias encontrar ali tudo, e por isso é que os FNM agradavam aos mais diferentes tipos de tribos.

LOL E exactamente por ser fã de havy metal é que tinha curiosidade de saber o destino do Martin. Primus tb ear uma banda bem marada, mais até que os FNM. Mas nunca fez o meu género. Behemoth tb não.

O KFAD tem um som de guitarra mais rápido e punk sim, mas ainda assim bastante heavy metal para agradar os fãs de género. Não sei, acho que em termos de guitarra o Martin era mais criativo que o Spruance. Pelo menos nos FNM.

batukada said...

Olha que antipáticos que me sairam, a não gostarem do Caralho Voador. Tss... Bom, tudo bem, tudo bem. (como vês, João, o meu humanismo está em altas). A minha segunda preferida (vá) é a gentle art of making enemies. Já posso ser aceite nesta comunidade com esta? =)

Joao said...

Osvaldo.. INTF e CP não sao a mesma coisa, pois não? mas ele estuda linhas e explorações de linhas e tal... a very math thing I guess. mas tb nao tenho mta certeza. ele deve ir às sessões de sexta no inc e de sabado no BBairro. eu pergunto-lhe se eu conseguir lá aparecer.
o blog do Kraak http://kraakfm.blogspot.com/
http://kimboio.blogspot.com/

é verdade, God is an Astronaut, sexta-f... nao?

G, tu tb n queres arriscar ir aos God is an Astronaut no alquimista?
qt ao heavy metal, sabes que nao é bem o meu genero. desbundo algumas coisas, mas conheço e gosto de pouco. brujeria faz-me rir.. death metal mexicano? upa upa!! acho que os concertos costumam/vam ser porreiros.

Batukada .. lololololol
gostos sao como cús! cada um tem o seu. mas n devo precisar de te dizer isto, porque já o deves saber ;)
e a tolerância é algo que se aconselha. excepto qd tens uma estaferma de uma vizinha que se põe a apitar continuamente durante 1 min à tua porta e tu começas a sentir algum ódio homicida a destilar pelos poros... zen!!

Osvaldo said...

Não, INTF e CP não são de todo a mesma coisa. A CP é um mundo e tem milhares de funcionários... O INTF é pequenino e vai acabar (cortesia do Eng. Sócrates). Para a semana já devo estar no (novo) IMTT. Fisicamente, vou para os lados de Entrecampos (bem melhor do que este buraco).

Agradeço as dicas para sexta-feira, mas já vou no domingo ao David Sylvian e não se pode ir a todas, principalmente quando há fraldas para comprar e também para mudar!

Joao said...

pois, ele trabalha ali perto de entrecampos, perto da dgv.
david sylvian... tb estou a pensar lá ir. se eu fôr, aviso-te. talvez ainda dê para um joguito de ténis... "aquele"!
eheheh

Bola Oito said...

Epá, Brujeria é uma palhaçada. Não tenho a mínima paciência para essa banda. A meu ver aquilo não vale nada. Aliás sempre vi esses gajos como um projecto paralelo dos membros de Fear Factory, FNM, Dimmu Borgir, Napalm Death e Down By Law (se já para estas bandas não há pachorra, que dizer do projecto paralelo deles em que congeminaram uma banda composta supostamente de barões da droga colombianos...absurdo).

Além disso, a maioria do death metal é aborrecido.

God Is An Astronaut? Conheço mal. Só uma ou duas. O meu irmão é q é o fã. Seja como for, hoje tenho um jantar. :)

Mr. S said...

Grande album! E com muito bom aspecto!!!
Confesso que os FNM tb é uma das bandas que para mim está lá no topo, no entanto prefiro o king for a day.
Guarda isso bem q deve ser uma raridade... ;)

extravaganza said...

Compraste o Tiago Castro da Radar? :))

Joao said...

sorry pelo atraso na resposta, mas tenho tido problemas com acesso ao blog... problemas cosmicos!

bom, Xtravaganza.. nao percebi o que querias dizer até me mandarem a seguinte sms "angel dust! por fim albumd e familia! yesss"
e fez-se luz!!
grande coincidencia, claro!

e isto lembra-me a conversa que tive com o Mr. S no BB no sabado. a importancia de uma banda que provavelmente nunca foi vista como tal.
pelos vistos, na radar, alguem ouviu a nossa conversa..

la está, de volta, o tema das escutas!!!!!!!

bola8 .. o concerto dos god is an astronaut foi bom. valeu bem a pena! mta colagem a mogwai, mas interessante.

cheers u all!

Kraak/Peixinho said...

Oops! Alguém aqui falou em mim?? João, INTF (actual IMTT), CP e REFER são coisas muito distintas, felizmente. Digamos que nesse trio, há sempre 1 que perde pq os outros dois andam de mãos dadas, LOL. (Sorry Osvaldo)

FNM... Nunca fui muito à bola com eles... haha!

Hugzz!

O Puto said...

O "Angel Dust" é um disco da já citada saliência, sendo ela ou não voadora. Há uns meses comprei dois exemplares, só para oferecer, pois acho que é um álbum obrigatório em qualquer prateleira de CD's de um apreciador de bom rock. Coloquei-o em tempos nesta lista.